O caderno perfeito

Creio não incorrer em grande falha se disser que toda a gente que gosta de escrever, ou que tem na escrita o seu ofício, gosta de cadernos. Eu não sou excepção. Não se trata apenas de gostar de cadernos indiscriminadamente, embora a ideia de caderno, por si, possa ser apelativa. Mas há, claro, cadernos maus,… Continue a ler O caderno perfeito

Encerrar o dia

São quatro e meia da manhã, agora que começo a escrever este texto. Cheguei a casa há dez minutos, com as pernas doridas e zero por cento de álcool no sangue. A minha noite foi deprimente. Às nove e meia fui à sessão de encerramento e entrega de prémios do Indie Lisboa. Foram quase duas… Continue a ler Encerrar o dia

Problemas de coluna

É bastante irónico que ontem à noite eu me tenha visto numa posição ridícula por causa de problemas na coluna e hoje tenha sido despedido por problemas na coluna, mesmo que os da primeira situação sejam reais e os da segunda sejam metafóricos. Fui jogar à bola ontem de manhã e fiquei aflito das costas,… Continue a ler Problemas de coluna

Cabeça falante

Nos últimos tempos, tenho ouvido de várias pessoas comentários acerca da minha incapacidade para expressar emoções. Algumas dessas pessoas acreditam mesmo que não sinto emoções, que tudo para mim são experiências superficiais, vividas com a ligeireza de quem não quer ou não ousa ou não consegue mergulhar. Há quem mo diga a sério, com o… Continue a ler Cabeça falante