Qualquer coisa que a realidade nos nega

Ontem, num acto que podia apelidar de irreflectido não fosse o facto de ter sido reflectido tendo em conta as suas consequências, decidi que ia ver o Synecdoche, New York, de Charlie Kaufman, protagonizado pelo Philip Seymour Hoffman. Podia apelidar o acto de irreflectido porque eram três da manhã e hoje tinha (tive) de acordar… Continue a ler Qualquer coisa que a realidade nos nega

Maior do que o ecrã gigante

Há pessoas que não deviam morrer, apesar de poderem morrer, por tudo o que nos deixam. É uma espécie de egoísmo querermos que estejam sempre vivos, para que nos tragam arrebatamento e magia, para que os admiremos e os julguemos seres superiores, inalcançáveis, porque fazem coisas que nós, comuns mortais, somos incapazes de fazer. Quando… Continue a ler Maior do que o ecrã gigante